A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), através da Coordenadoria dos Direitos Humanos e Instituições de Ensino Superior de Sobral, realizaram, nesta quarta-feira (26/09), no auditório central da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA - Campus Betânia), o I Colóquio Institucional de Extensão Universitária, Educação Superior e Direitos Humanos. 

Docentes e alunos das instituições, servidores públicos e membros de movimentos sociais prestigiaram o colóquio que discutiu o tema "A formação profissional para atuação em Direitos Humanos e políticas públicas".

"Nós constituímos, há três meses, este GT [grupo de trabalho], com várias universidades públicas e privadas. O GT foi planejado pela Coordenadoria dos Direitos Humanos como uma estratégia para pensar uma ação de extensão em direitos humanos, para juntar produção da ciência com o que é vivenciado nos territórios", afirmou Francisco Silva, coordenador dos Direitos Humanos da Sedhas.

Durante o evento, foi lida uma carta que oficializa a criação do Grupo de Trabalho sobre Direitos Humanos, Ensino Superior e Extensão Universitária. Representantes das instituições de Ensino Superior assinaram o termo.

Fizeram parte da iniciativa a Universidade Federal do Ceará (UFC - Sobral), a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), o Centro Universitário Inta (Uninta), a Faculdade Luciano Feijão, a Universidade do Norte do Paraná (Unopar), a Universidade Pitágoras, a Faculdade Alencarina (FAL), além do Projeto Travessias (UFC) e Liga Acadêmica dos Direitos Humanos (LADH/UVA).

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), por meio da Coordenadoria dos Direitos Humanos, do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPD) e da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), realizou, nesta quarta-feira (26/09), no Centro de Ciências da Saúde (CCS), o seminário "Produção Acadêmica sobre Acessibilidade e Inclusão da Pessoa com Deficiência", que compôs a “X Semana da Pessoa com Deficiência de Sobral”.

A mesa teve como coordenadora Cristina Nunes, presidente do CMDPD, e Herbert Lima, secretário da Educação de Sobral, como debatedor. Na ocasião, foram apresentadas quatro pesquisas que traziam como foco a inclusão no mercado de trabalho, acessibilidade e inclusão no Ensino Superior, efetivação de políticas públicas e ações de extensão universitária no atendimento às pessoas com deficiência.

Cristina Nunes falou sobre as pesquisas, destacando aspectos da inclusão no mercado de trabalho e na universidade. "Na nossa Lei Brasileira de Inclusão, está colocado no art. 4º o direito à educação e a nossa própria Constituição Federal garante. Já nos art. 34º e 35º, a LDI garante a inclusão no mercado de trabalho", afirma. Cristina destacou ainda a Lei 8213/1991, que criou as cotas para pessoas com deficiência nas empresas.

A Prefeitura de Sobral, por meio da Coordenadoria dos Direitos Humanos da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), e as instituições universitárias realizam, nesta quarta-feira (26/09), o I Colóquio Institucional de Extensão Universitária, Educação Superior e Direitos Humanos. O evento ocorre no Auditório Central da Universidade Estadual Vale do Acaraú (Avenida da Universidade, 850 - Betânia), a partir das 18 horas, e traz como tema "A formação profissional para atuação em Direitos Humanos e políticas públicas". A programação é composta por palestras de especialistas das instituições envolvidas.

Segundo o coordenador dos Direitos Humanos da Sedhas, Francisco Silva, "o colóquio é parte de uma estratégia encabeçada pela Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social, por meio da Coordenadoria dos Direitos Humanos, com as universidade públicas e privadas de Sobral, com interesse na formação profissional para atuação na temática dos direitos humanos". Durante o evento, será oficializada a criação do Grupo de Trabalho sobre Direitos Humanos, Ensino Superior e Extensão Universitária.

Participam da iniciativa a Universidade Federal do Ceará (UFC), a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), o Centro Universitário Inta (Uninta), a Universidade do Norte do Paraná (Unopar), a Universidade Pitágoras, a Faculdade Alencarina (FAL), além do Instituto Travessias e Liga dos Direitos Humanos (LADH/UVA).

Inscrições e certificados gratuitos AQUI 

O Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas), em parceria com o Instituto Práxis realizou, na última terça-feira (26/09), uma palestra com os profissionais de saúde, apresentação dos serviços ofertados pela unidade no município de Sobral e diálogo sobre violação de direito e prevenção ao suicídio. A ação teve com objetivo discutir os fatores sociais e clínicos no fluxo do atendimento dos casos.

O encontro foi realizado na sede do Instituto Práxis e compôs a programação do mês de valorização da vida, o "Setembro Amarelo".

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPD) realizaram, nesta terça-feira (25/09), a edição mensal do Fórum Permanente da Pessoa com Deficiência. A atividade compõe a X Semana Municipal da Pessoa com Deficiência, que iniciou dia 21 e segue até o próximo dia 27.

O evento contou com a palestra "O papel dos conselhos no controle social e efetivação das políticas públicas", ministrada pela assistente social Francisca Maria Lopes. A palestrante destacou que segundo o Censo do IBGE (2010), existem cerca de 45,6 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência no país, o que representa quase 1/4 da população brasileira.

"Muitas das conquistas que estamos apresentando aqui foram frutos da participação social e da organização. A participação social, ao longo da história, remete à Grécia Antiga, quando os cidadãos [apenas os homens livres] se reuniam na ágora para discutir os destinos da cidade, estabelecer direitos e leis, determinar as condutas e normas. Foi daí que surgiram as palavras 'cidadão' e 'cidadania', que representam tanto para o Brasil, sobretudo a partir dos anos 1980", disse Francisca.

O Fórum Permanente da Pessoa com Deficiência é um colegiado formado por servidores públicos, organizações da sociedade civil e movimentos sociais, com o objetivo de debater e construir novos espaços e melhorias para essa população. A partir das proposições do Fórum e do trabalho desenvolvido pelo Núcleo da Pessoa com Deficiência (Coordenadoria dos Direitos Humanos) e pelo Conselho Municipal (CMDPD), foi aprovada pela Câmara Municipal e sancionada pelo prefeito Ivo Gomes a Lei 1757/2018, que estabelece a Política Municipal da Pessoa com Deficiência (leia  AQUI).