A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), por meio da Unidade de Gerenciamento de Projetos de Regularização Fundiária (UGPRFUR) entregou ontem (13/08) as escrituras de posses para 21 famílias do bairro Novo Recanto. Estas famílias estão entre as 434 beneficiadas e estavam com pendências para o recebimento das escrituras.

O processo de regularização do bairro já foi concluído, inclusive, com entrega de documentação pendente ao Ministério das Cidades e à Caixa Econômica Federal. Até 2020, outros bairros serão beneficiados com a regularização fundiária.

Saiba mais AQUI.

O sinal analógico de televisão será desligado em Sobral e região dia 28 de agosto (terça-feira). Após o desligamento, a programação dos canais abertos será transmitida apenas pelo sinal digital; as residências da região precisarão estar equipadas com antena digital.

A Seja Digital, entidade responsável pelo processo de migração do sinal, informa que ainda existem disponíveis para entrega kits de TV digital. Famílias registradas no Cadastro Único de programas sociais poderão, de forma gratuita, receber o kit (antena digital e conversor com controle remoto).

A consulta pode ser feita pelo site sejadigital.com.br/kit ou pelo número 147. É necessário o NIS (Número de Identificação Social).

Para dúvidas sobre o NIS, os beneficiários podem procurar o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) do seu território ou a Casa do Cidadão.

Endereço do CRAS AQUI

 

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), por meio da Coordenadoria da Habitação promoveu um sarau multicultural com moradores do Residencial Jatobá II. A articulação da atividade foi feita pelos técnicos Ribeiro Silva, Telma Medeiros, Yule Frota, Nádia Martins e Thallyne Rosendo e apoio da Residência Multiprofissional em Saúde da Família.

"A oficina aconteceu de forma intergeracional [público de idades diversas] com mediação de leitura, contação de histórias, oficina de origami, redução de danos e espaço aberto para partilha de histórias de superação", destaca Thallyne Rosendo, psicóloga da Coordenadoria.

Saiba mais sobre o trabalho social da Habitação AQUI.

 

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), por meio da Coordenadoria da Habitação promoveu duas oficinas de fotografia, sendo uma para o público do Residencial Nova Caiçara e outra para a comunidade do Jatobá II. As oficinas foram facilitadas por Cibelly Saboia, da Coordenadoria, com articulação de Valéria Rodrigues, Nádia Martins e Thallyne Rosendo (Nova Caiçara) e Ana Thiena e Daiane Marques (Jatobá II).

"A oficina tem como objetivo trabalhar a memória afetiva e o sentimento de pertença à comunidade, através das técnicas fotográficas de enquadramento, luz e foco", afirma Daiane Marques, uma das responsáveis pela articulação.

"Nosso objetivo é construir coletivamente os conhecimentos a partir da produção de imagens cotidianas, feitas com o celular", afirma Ana Thiena Apoliano, que executou a oficina no residencial Jatobá II.

A Coordenadoria da Habitação desenvolve trabalho social com as famílias beneficiárias de programas de habitação de interesse social. Atualmente, a equipe técnica acompanha quatro residenciais (Nova Caiçara, Jatobá I e II e Parque Mucambinho).

Saiba mais sobre o trabalho social da Habitação AQUI.

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), por meio da Coordenadoria dos Direitos Humanos promoveu, nessa quinta-feira (09/08) o encontro mensal do Fórum Permanente em Direitos Humanos de Sobral, com discussão sobre o tema "Redução de Danos" na perspectiva das Políticas Públicas sobre Drogas. O encontro reuniu aproximadamente 70 pessoas, dentre elas, servidores públicos, professores, residentes, estudantes de psicologia e lideranças comunitárias e contou com palestra do professor Paulo Quinderé (Curso de Psicologia da Universidade Federal do Ceará).

O debate englobou avanços em ações na área da saúde e da educação em Direitos Humanos, buscando ampliar a compreensão da temática além da perspectiva clínica, levando em conta a inserção territorial das políticas públicas.

"A constituição dos fóruns permanentes é parte de uma estratégia de mobilização, empoderamento e de incidência política dos grupos que nós trabalhamos a partir da Coordenadoria. A iniciativa tem se fortalecido, a partir da instituição de quatro fóruns: o dos Direitos Humanos, LGBT, Pessoa com Deficiência e Igualdade Racial, para construirmos a cidade que sonhamos e queremos, ocupada e com os seus cidadãos emancipados", afirma o coordenador Francisco Silva, da Coordenadoria dos Direitos Humanos.