Dando prosseguimento à programação da II Semana da Consciência Negra, foi realizado na terça-feira (20/11) o Cortejo do Povo Negro e Sarau com o tema: "Africanidades e Resistência". A Semana é uma realização da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), em parceria com a Secretaria da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer (Secjel) e Instituto Ecoa.

O Cortejo teve iniciou no Boulevard do Arco, com participação de grupos de maracatu, povos de terreiro, grupos de capoeira e coletivos que trabalham a cultura do povo negro. "Este movimento é muito importante para que todos na nossa cidade possam conhecer a arte e a cultura do povo negro", afirmou Emerson, professor de capoeira e membro do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas do Instituto Federal do Ceará (IFCE) em Sobral.

No encerramento do cortejo, os movimentos realizaram apresentações culturais na Praça São João. O coordenador dos Direitos Humanos, Chiquinho Silva, destacou o simbolismo do evento e da semana. "Este cortejo marca um dia muito especial para nós, o dia da consciência negra. Se contarmos a história de Sobral, sem o povo negro, estamos contando esta história pela metade. As pessoas precisam compreender o que são e a importância das manifestações culturais do povo negro", afirmou.

As atividades da semana continuam com ações descentralizadas nos territórios. Hoje, dia 22, às 09h, aconteceu o Encontro dos Povos de Terreiro, na sede do Instituto Ecoa; às 17h haverá encontro com grupos de capoeira na Casa da Cultura e, às 18h30, roda de capoeira na Praça São João. A semana encerra na sexta-feira (23), com a Mostra Negritude Infinita, na Casa da Cultura, às 18h30 e show com Balaio da Preta, no Largo do Rosário, às 20h.

Com o apoio da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas) e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), será lançada em Sobral, nesta quinta-feira (22/11), a campanha nacional "Criança não é de rua" (CNER), durante seminário no Centro Integrado Sesi/Senai (Av. Dr. José Arimatéia Monte e Silva, nº 1003 - Campo dos Velhos), a partir das 7h30. O movimento busca articular sociedade civil e organizações governamentais para a discussão do tema. 

A CNER é uma rede nacional de organizações que lutam pelos direitos de crianças e adolescentes em situação de rua. Desde 2005 percorre o Brasil, articulando organizações governamentais e da sociedade civil para discussão da pauta e selecionando contribuições para avanços nas políticas públicas. A equipe da campanha chega em Sobral dois dias antes para a realização de visitas institucionais aos órgãos que trabalham com direitos da criança e do adolescente.

"Será uma grande oportunidade para discutirmos as políticas para crianças e adolescentes em situação de rua, fortalecendo a prática dos nossos técnicos que já atuam na área", destaca a gerente de Proteção Social Especial, Brígida Lima.

Inscrições para o seminário AQUI

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), por meio do programa "Criando Oportunidades", parceria com a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS/Ceará), inicia, nesta segunda-feira (12/11), os cursos de mecânico de motos, em Aracatiaçu, e de masseiro, em Taperuaba. Ambos oferecem 25 vagas, para pessoas com mais de 16 anos de idade, que estejam procurando o primeiro emprego. A ação também beneficia adultos desempregados.

"O programa Criando Oportunidades é voltado para famílias que estão inseridas no Cadastro Único e visa oferecer oportunidades de aprendizagem. O curso de masseiro, por exemplo, vai proporcionar ao aluno a possibilidade de aprender a produzir pães, massas e outros, podendo gerar oportunidades de renda, com o objetivo de fomentar o empreendedorismo. Da mesma forma, o  mecânico de motos pode possibilitar a abertura de uma pequena oficina de motos", informa a coordenadora do Cras Aracatiaçu, Dilma Marinho.

Para mais informações os interessados podem procurar o Cras Aracatiaçu, no Espaço Cultural do distrito (Rua Coronel Miguel Arruda, 422, Centro) ou ligar (88) 3615-6044. Em Taperuaba, os interessados podem procurar o Espaço Cultural Maria Júlia Teixeira (Av. N. S. do Carmo, S/N, Taperuba).

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), por meio da Coordenadoria dos Direitos Humanos e com a parceria da Secretaria da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer (Secjel) e Instituto Ecoa, realizará, de 19 a 23 de novembro, a II Semana da Consciência Negra, em alusão ao dia 20 de novembro.

Com o tema "Resistência democrática do povo negro", a semana iniciará com a edição especial do Fórum Permanente da Igualdade Racial. Na ocasião, profissionais, acadêmicos e membros de movimentos sociais participam da mesa "Estratégias de resistência democrática do povo negro", no Instituto Federal do Ceará (IFCE Sobral).

No dia 20, Dia da Consciência Negra, será realizado o Cortejo Cultural do Povo Negro e o sarau "Africanidades e Resistência", com saída da Boulevard do Arco e chegada na Praça São João. "No dia 21, serão realizadas as ações descentralizadas nas unidades da secretaria, outras atividades estão previstas para os dias 22 e 23", informa a gerente de Articulação da Coordenadoria dos Direitos Humanos, Priscila Oliveira.

De acordo com a Portaria Interministerial n° 5/2017, todos os idosos (acima de 65 anos) e as pessoas com deficiência que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) devem estar inseridos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

"O cadastramento dos beneficiários pode ser feito no Centro de Referência da Assistência Social, o Cras, do território ou diretamente na Casa do Cidadão. O prazo para inclusão destes beneficiários é até o dia 31 de dezembro de 2018. Se o beneficiário tiver problema de mobilidade, um familiar pode substituí-lo, bastando estar munido do número do CPF de todas as pessoas que moram na residência do usuário", informa a coordenadora da Casa do Cidadão e do Cadastro Único, Renata Ponte.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, a medida cumpre uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU) para aperfeiçoar a gestão dos benefícios sociais. Em Sobral, são cerca de 6,4 mil beneficiários ativos, segundo dados do Cadastro Único.

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) da Assistência Social garante um salário mínimo mensal ao idoso com mais de 65 anos ou pessoa com deficiência que esteja fora do mercado de trabalho e que se enquadre nos critérios de baixa renda. Por ser um benefício, não exige contribuição ao INSS, embora seja regido pela Previdência Social. 

Outras informações: (88) 3611-5059 ou diretamente na Casa do Cidadão (Rua Cel. José Saboia, 513 - Centro).
Encontre o Cras do seu território AQUI