O Fórum das Entidades, que irão compor os assentos da sociedade civil no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), foi realizado na sexta-feira (24/05), no auditório do Centro de Referência em Saúde do trabalhador (Cerest). Na ocasião, as instituições votaram e elegeram a Sociedade de Assistência à Família Sobralense (Safs), o Instituto Teias da Juventude (ITJ), Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee), Instituto Belém e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae Sobral).

Segundo a presidente do CMDCA, Savanya Shell de Oliveira, "o Fórum é realizado, bienalmente. As cinco entidades vão começar a atuar na nova mesa diretora, que deve ser eleita nos próximos dias".

Criado pela Lei Municipal 239/1999, o CMDCA é o colegiado responsável por deliberar, fiscalizar e formular as políticas para a criança e o adolescente, inclusive sobre o Conselho Tutelar. É composto por cinco representantes titulares de secretarias municipais e seus suplentes, indicados pela gestão municipal; e cinco conselheiros titulares e cinco suplentes, indicados pelas organizações sociais, eleitas em fórum próprio. O mandato é de dois anos.

 

Os novos servidores da SEDHAS, que ocuparão o cargo de analista de políticas públicas sociais nas áreas de Antropologia, Ciências Sociais, Economia Doméstica, Musicoterapia, Pedagogia, Terapia Ocupacional, Serviço Social e Pscicologia, deverão entrar em exercício no próximo dia 03 de junho.

Os novos orientadores educacionais também começarão a exercer suas atividades na mesma data. Esses profissionais, psicólogos, ajudarão os alunos em todo o processo de aprendizagem e na superação de obstáculos na escola.

A posse dos servidores ocorrerá na sexta-feira (31/05), em solenidade no gabinete do prefeito, às 10h.

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), por meio da Coordenadoria dos Direitos Humanos, e a Câmara Municipal, realizou, na quarta-feira (22/05), uma Sessão Especial em Homenagem aos Povos Ciganos de Sobral, como parte da programação da I Semana dos Povos Ciganos de Sobral, com tema é "Orgulho de ser Cigano: 'Um encanto milenar de povos proféticos com olhar ardente'”.

Com expressiva participação das comunidades ciganas do bairro Sumaré e da Fazenda Joelma, com suas roupas, cantos e expressões, a noite homenageou ainda os amigos da comunidade cigana. Lideranças comunitárias, religiosas, gestores públicos e técnicos da política da educação, saúde e assistência social também participaram das homenagens.

"A referida sessão é considerada uma homenagem mais que digna aos povos ciganos pelo seu valor material e imaterial de suas tradições e cultura, haja vista que os povos estão na cidade de Sobral há mais de 60 anos, e somente agora uma gestão municipal, olha para os direitos das comunidades tradicionais quilombolas e ciganas existentes na área geográfica do município e passam a ter uma atenção especial da intersetorialidade das políticas públicas para que estes cidadãos, que historicamente invisibilizados sejam alcançados por todas as políticas públicas do município", afirmou o coordenador dos Direitos Humanos da Sedhas, Chiquinho Silva.

A sessão especial teve a presença da vereadora Alessandra Ponte, autora do projeto que virou a lei municipal 1628/2017, que estabelece o dia municipal do cigano; e do presidente e vice-presidente do Instituto dos Ciganos do Brasil, Rogério Ribeiro e Paulo Cigano.

A I Semana dos Povos Ciganos de Sobral está sendo realizada de 20 a 25 de maio, com o objetivo de mobilizar, refletir e sensibilizar a sociedade sobralense sobre os preconceitos vividos historicamente por essa comunidade tradicional, bem como, dar visibilidade às tradições culturais milenares, e sobretudo, o olhar para estas comunidades como construtoras da cidade, e sujeitos de direitos das políticas públicas.

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), por meio da Coordenadoria dos Direitos Humanos, em parceria com o Instituto Cigano do Brasil, realizou a Mesa Redonda sobre o tema “A Questão Cigana: recorrências históricas, atendimento nas políticas públicas de saúde e assistência social, território e etnografia". O evento foi realizado na quarta-feira (22/05), na sede da Faculdade Alencarina (Fal), compondo a programação da I Semana dos Povos Ciganos de Sobral.

Participaram como debatedores, o Coordenador de Direitos Humanos de sobral, Chiquinho Silva, que falou sobre as políticas de Assistência Social e o atendimento dos Povos Ciganos no Sistema Único de Assistência Social (Suas); o Presidente do Instituto Cigano do Brasil, Rogério Ribeiro; os representantes dos povos ciganos de Sobral, Paulo Cigano e Maria de Nazaré, da etnia cigana calon; o técnico da Coordenadoria dos Direitos Humanos, Rogers Sabóia; e na mediação do debate, a professora Cláudia Costa, do Curso de Serviço Social da Fal.

“É fundamental dar visibilidade, importância e prioridade no atendimento aos povos ciganos frente às políticas públicas, sobretudo, a relevância de conscientizar e apoiar estes povos para coragem da autoidentificação e reconhecimento das etnias ciganas, com o intuito de tornarem-se sujeitos alcançados pelas políticas, programas e projetos da gestão pública”, afirmou o coordenador dos Direitos Humanos da Sedhas, Chiquinho Silva.

Para Rogério Ribeiro, do Instituto Cigano do Brasil, "a efetivação do Decreto Presidencial de 25 de maio de 2006 que institui o Dia Nacional do Cigano, a ser comemorado todo dia 24 de maio, foi oportuno para disputar as narrativas sociais e políticas das cidades, para que seu povo pudesse ser visto como uma Comunidade Tradicional, e portanto, sujeitos de direitos". Em Sobral, por força da lei municipal 1628/2017, foi instituído o dia 24 de maio como dia municipal do cigano.

A I Semana dos Povos Ciganos de Sobral está sendo realizada de 20 a 25 de maio de 2019, realizada pela Prefeitura Municipal de Sobral, através da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas) e Instituto Cigano do Brasil, com parcerias da Secretaria da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer (Secjel) e Instituto Ecoa.

A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), realizou, nesta quinta-feira (23/05), a Praça do Bebê, macroatividade da IX Semana do Bebê. O evento aconteceu nos territórios dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

"A Praça do Bebê é um momento de integração das famílias que tem crianças na primeira infância, de 0 a 6 anos de idade. A Praça é um espaço de afeto e fortalecimento do cuidado, em consonância com o tema da nona semana, que é 'Quem ama cuida e protege', fortalecendo os vínculos familiares e comunitários das famílias que habitam nos territórios de referência dos Cras", disse Neuverina de Albuquerque, coordenadora da Assistência Social da Sedhas.

Criada em 2012, pela Lei Municipal nº 1.159, a Semana do Bebê conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e visa mobilizar a sociedade em favor das políticas para a primeira infância, colocando a agenda como prioridade dos municípios.