A secretária dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social, Andrezza Coelho se reuniu com o superintendente da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMA), Erlânio Matoso, na última sexta-feira (16/07), para discutir parcerias para implantação de uma agenda verde na Sedhas. A temática foi pauta no encontro de planejamento estratégico, entre 7 e 9 de julho, e será foco de ações da pasta.

A agenda ambiental da Sedhas vai incluir sensibilização para a necessidade de reciclagem, separação de resíduos sólidos, fomento aos espaços verdes e uso consciente de energia e de recursos. O tema deverá ser trabalhado com as equipes e também com os usuários dos serviços, especialmente nos programas e projetos voltados à primeira infância.

"Estamos falando mais do que mudanças de hábitos, mas de uma nova consciência que é urgente, de que temos que cuidar da nossa casa comum. Vamos iniciar por nossas equipes, mas também é importante trabalhar o tema com nosso público nos territórios", afirmou a secretária Andrezza Coelho. "Precisamos ter um programa ambiental que contemple várias ações, dentre elas a jardinagem, as hortas comunitárias, as hortas de plantas medicinais e, conjuntamente, cuidar dos resíduos sólidos, da reciclagem e do uso consciente dos recursos", completou.

Junto com a vice-governadora, Izolda Cela, com a secretária da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos do Ceará, Socorro França, com a equipe do Pacto por um Ceará Pacífico, e com a secretária dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social de Sobral, Andrezza Coelho, o prefeito Ivo Gomes definiu, em reunião virtual nesta segunda-feira (19/07), os últimos detalhes para implantação do projeto “Virando o jogo em Sobral”. 

De acordo com o prefeito, o projeto, que já deverá ser lançado em agosto, vai atender adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social e de risco à violência, oferecendo oportunidades de qualificação profissional, promovendo a reinserção escolar deles e fortalecendo seus vínculos familiares e comunitários. 

“Um dos focos da minha gestão é a juventude e continuarei trabalhando por ela até o último dia do meu mandato”, destacou Ivo Gomes, acrescentando que os adolescentes e jovens atendidos pelo projeto deverão receber uma bolsa condicionada à participação nas atividades do projeto. 

Conforme a secretária Andrezza Coelho, que mapeou todos os beneficiários do “Virando o jogo”, o projeto é uma parceria entre Governo do Estado, Prefeitura de Sobral, Corpo de Bombeiros, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap).

A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas) e do Gabinete da Vice-prefeita (GabVice), concedeu auxílio financeiro a 25 entidades religiosas de diversos credos para aplicação em medidas de prevenção à Covid-19.

"Cada entidade recebeu, ou está recebendo, duas parcelas de R$ 600, totalizando R$ 1.200. O investimento total é de R$ 30.000 e tem como objetivo fornecer apoio na compra de materiais como álcool-gel, máscaras e outros itens necessários à prevenção da Covid-19", afirma Neto Torres, coordenador administrativo financeiro da Sedhas.

No último mês de abril, a Câmara Municipal aprovou a Lei n 2079, de autoria do Poder Executivo, que autorizou a concessão do auxílio. Oito entidades religiosas que já são cadastradas e possuem CNPJ próprio de igreja participaram de um processo de inscrição e concessão direta. Essas entidades já receberam as duas parcelas.

Para beneficiar as entidades informais, a Prefeitura abriu um edital de chamamento. Foram beneficiadas 17 instituições. Essas já receberam a primeira parcela em julho e receberão a segunda em agosto.

O município de Sobral foi selecionado para integrar a rede brasileira Urban95, uma iniciativa da Fundação Bernard van Leer e do Instituto Cidades Sustentáveis que propõe a promoção, desenvolvimento e fortalecimento de programas e políticas públicas voltadas ao bem-estar e qualidade de vida das crianças de 0 a 6 anos de idade. A Rede Urban95 leva em conta as cidades sob a perspectiva de quem tem 95cm (a altura média de uma criança saudável de 3 anos).

Para que Sobral ficasse entre as cidades selecionadas, foi necessário que o município atendesse a critérios que levam em conta aspectos como comprometimento da gestão, diversidade, intersetorialidade, políticas para primeira infância e transparência. O material necessário para atestar que Sobral está apta a ingressar na Rede foi produzido pela Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), em trabalho conjunto com a Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas) e Secretaria da Educação (SME).

Os próximos passos serão detalhados no Webinar Urban95 Brasil, que acontecerá dia 28 de julho e contará com a presença de técnicos da Prefeitura de Sobral. A secretaria executiva da rede oferecerá apoio técnico nos temas de urbanismo e mobilidade, com foco em crianças pequenas e seus cuidadores. Também oferecerá a consultoria de especialistas na área para o aprimoramento de ações e políticas públicas.

A equipe técnica do Centro de Referência em Infectologia de Sobral (CRIS) participou, na última quinta-feira (08/07), de uma formação com a equipe da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (Sedhas), com o intuito de aprimorar o acolhimento de pessoas trans e travestis.

"O universo da diversidade sexual" foi o tema da formação, ministrada pelo supervisor técnico do Núcleo de Diversidade Sexual da Coordenadoria de Direitos Humanos da Sedhas, Rogers Saboia. Também foram abordados direitos conquistados pela população LGBTQIA+.

De acordo com a gerente do CRIS, Sandra Flôr, o momento foi de grande importância para alinhar o fluxo de atendimento e acolhimento. "Foi uma oportunidade para tirar dúvidas e orientar nossos colaboradores, além de conscientizar sobre ações simples, como o uso do nome social, que fazem toda a diferença no momento de acolher", explicou.

Sandra disse que a equipe passa por formações constantes para aperfeiçoar a acolhida no equipamento. "Temos um público variado e, às vezes, com realidades delicadas, por isso é importante que possamos oferecer uma acolhida e atendimento humanizado e que gere vínculos, fazendo com que a população veja o Centro de Referência como um local de apoio", destacou a gerente, enfatizando que a equipe passará por uma nova capacitação no mês de agosto.